Dias Úteis - Psicologia - Transtorno Borderline

Transtorno de Personalidade Estado-Limite (Borderline)

A característica essencial do Transtorno de Personalidade Estado Limite (Borderline) é um padrão global de instabilidade nos relacionamentos interpessoais, na auto-imagem e nos afectos, bem como uma acentuada impulsividade que começa no início da idade adulta e está presente em vários contextos da vida da pessoa. (DSM IV)

Sintomas do Transtorno de Personalidade Borderline

Pessoas com Transtorno têm, geralmente, um medo intenso do abandono (real ou imaginado), e uma tendência para se auto-agredirem, através de comportamentos tão diferentes como o abuso de substâncias, a auto-mutilação e, em casos extremos, o suicídio.

Emocionalmente, as pessoas com Personalidade Borderline, experienciam frequentemente sentimentos de vazio, grande instabilidade afectiva e, por vezes, uma raiva intensa e exagerada. As suas relações interpessoais são habitualmente intensas, instáveis e conflituosas.

Do ponto de vista cognitivo, apresentam frequentemente uma auto-imagem negativa e uma tendência para perceber apenas aspectos negativos na personalidade dos outros. Frequentemente verbalizam pensamentos de autodesvalorização (eu sou fraco, eu sou um caso perdido, eu sou inferior, etc..) e de ausência de controlo (vai ficar cada vez pior, eu vou perder o controle, não serei capaz de tolerar, eu vou chorar e não serei capaz de parar, eu vou acabar no hospital, etc..).

A ausência de regulação emocional, cognitiva e comportamental geram episódios de depressão e de ansiedade que, por vezes, atrasam e mascaram o diagnóstico.

Viver com uma pessoa com transtorno de personalidade borderline (TPB) gera grande sofrimento e inquietação nos amigos, companheiros e famílias, porque na maioria das vezes nem as próprias pessoas encontram razões para as suas emoções e comportamento.

Tratamento do Transtorno de Personalidade Borderline

O tratamento privilegiado para o Transtorno de Personalidade Borderline é a psicoterapia. A farmacoterapia deve utilizar-se como adjuvante das intervenções psicológicas.

A terapia dialéctico-comportamental foi especificamente desenvolvida para esta perturbação e tem-se demonstrado eficaz. É um tipo de terapia cognitivo-comportamental em que é prestada particular atenção aos aspectos funcionais da relação terapêutica.

Durante a psicoterapia, as pessoas aprendem a identificar e lidar com estes pensamentos e emoções. São ensinadas estratégias de regulação emocional, regulação, interpessoal e regulação comportamental que permitem às pessoas aprender a viver de forma menos impulsiva, mais adaptada, com uma visão da vida e de si próprias menos instável, mais adequada. Podem assim começar a projectar um futuro melhor, para elas e para os seus.

Se tiver alguma questão, sobre o Transtorno de Personalidade Borderline, ou sobre qualquer outro tipo de problema psicológico, não hesite em contactar-nos.

Voltar a Especialidades

Dias Úteis - As Pessoas são Tudo.