A Ansiedade

A Ansiedade é um medo intenso, exagerado, violento, que nos impede de fazer coisas, nos faz evitar as situações, fugir delas e que, ainda por cima, nos faz sentir ridículos por não o sabermos controlar.

 

A Ansiedade é um termo geral para várias perturbações que causam medo, nervosismo, apreensão e preocupação. Esses distúrbios afectam a forma como as pessoas se sentem e se comportam, produzindo sintomas físicos reais.

 

Esta condição clínica causa grande sofrimento, é extremamente debilitante e tem um sério impacto sobre a vida quotidiana.

As pessoas muitas vezes experimentam um estado geral de preocupação ou medo antes de enfrentar algo desafiador, como um teste, exame, uma entrevista ou falar em público. Outras pessoas têm medo de situações ou objectos específicos, como animais, insectos, sangue, sítios escuros, de multidões, de conduzir, de voar ou atravessar a rua.

De um modo geral, falamos de Ansiedade quando a reacção é demasiadamente intensa e desproporcionada relativamente ao perigo real e interfere com a vida das pessoas, produzindo sofrimento e limitando a sua liberdade e capacidades.

 

As pessoas ansiosas referem frequentemente que a ansiedade as impede de progredirem profissionalmente por não conseguirem falar em público ou relacionar-se com os colegas, clientes ou superiores hierárquicos. Referem também sentir vergonha e culpa pelos próprios sintomas que os fazem sofrer. Estes sentimentos e a crença de que deveriam resolver este problema sem nenhum tipo de ajuda, retardam muitas vezes o pedido de ajuda e o início do processo terapêutico.

Sintomas Físicos da Ansiedade


Aumento de frequência cardíaca – o coração bate mais rapidamente e com mais força
Hiperventilação – a respiração torna-se mais rápida e superficial (ofegante)
Contracção muscular, o que provoca frequentemente dores nas costas, ombros e região sacra no final do dia.
Sudorese – aumento rápido e intenso da transpiração
Calor ou frio repentinos
Dor no peito
Náuseas
Vertigens
Dores de cabeça
Tremores


Sintomas Psicológicos da Ansiedade

Vontade de fugir
Medo de morrer ou enlouquecer
Antecipação e avaliação exagerada dos perigos



Perturbações de Ansiedade mais comuns

O Ataque de Pânico é representado por um período distinto no qual há o início súbito de intensa apreensão, temor ou terror, frequentemente associados com sentimentos de catástrofe iminente. Durante esses ataques, as pessoas podem sentir falta de ar, palpitações, dor ou desconforto torácico e desenvolver o medo de "enlouquecer" ou de perder o controlo.

A Agorafobia é a ansiedade ou evitamento de locais ou situações das quais poderia ser difícil (ou embaraçoso) escapar ou nas quais o auxílio poderia não estar disponível, no caso de ter um Ataque de Pânico ou sintomas tipo pânico.

A Fobia Específica caracteriza-se por ansiedade clinicamente significativa provocada pela exposição a um objecto ou situação específicos e temidos, frequentemente levando ao comportamento de evitamento.

A Fobia Social caracteriza-se por ansiedade clinicamente significativa provocada pela exposição a certos tipos de situações sociais ou de desempenho, frequentemente levando ao comportamento de evitamento.

A Perturbação Obsessivo-Compulsivo caracteriza-se por obsessões (pensamentos que causam acentuada ansiedade ou sofrimento) e/ou compulsões (comportamentos repetidos que servem para neutralizar a ansiedade).

A Perturbação de Ansiedade de Separação é caracterizada por ansiedade relacionada com a separação de figuras parentais e geralmente desenvolve-se durante a infância. As crianças desenvolvem medo e grande preocupação em se separarem das pessoas de quem gostam.



A Ansiedade é debilitante, causadora de grande sofrimento psicológico e pode ter consequências físicas graves a longo prazo. A Ansiedade é um medo permanente mas os medos podem ser vencidos.

Não é possível acabar com a ansiedade, a ansiedade é uma resposta natural importante para a sobrevivência individual e da espécie. Mas é possível aprender a controlar a ansiedade de forma a não sofrer e não evitar nenhuma situação.

A psicoterapia cognitivo - comportamental é o tratamento de eleição neste tipo de perturbações. Ao longo da terapia, as pessoas com este problema aprendem a utilizar estratégias de comportamento, estratégias de relaxamento e estratégias de pensamento, que lhes permitem compreender e controlar a ansiedade.



Se deseja mais informação sobre as Perturbações de Ansiedade, ou necessita de informação sobre outras patologias ou problemas específicos, escreva-me. Serei breve a responder.​

 

Voltar a Especialidades


​Dias Úteis - As pessoas são tudo.


Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (DSM - IV)